Policiais civis do RN decidem adiar a greve

O Sindicato dos Policiais Civis do Estado (Sinpol/RN) decidiu em uma assembleia realizada na manhã de ontem dar mais algumas dias para o Governo do Estado. O indicativo de greve marcado para ontem foi adiado para o próximo dia 25. A decisão foi consequência de uma evolução nas negociações que começaram ainda na paralisação da categoria ocorrida em novembro do ano passado. Na proposta feita pelo Governo do Estado em uma reunião ocorrida no Gabinete Civil com a diretoria do Sinpol na noite de quinta-feira, está a divulgação de um edital de convocação dos aprovados no concurso da Polícia Civil – realizado no início de 2009 – para o próximo dia 22. Com isso, o curso preparatório para os agentes começaria logo em seguida e daria tempo dos aprovados serem nomeados ainda neste ano.

“Estamos muito ansiosos porque o Governo finalmente sinalizou favoravelmente à convocação dos aprovados. Sem esse curso (que dura quatro meses) não poderíamos assumir e, com essa demora, temíamos ser nomeados apenas no ano que vem, devido às eleições de outubro”, afirmou Ademar Medeiros, que chegou a deixar o emprego no ano passado acreditando que não demoraria para começar no novo trabalho. “Estou até cheio de contas para pagar”, brincou durante a realização da assembleia da categoria.

Outro ponto em que o Governo sinalizou positivamente foi para as promoções garantidas desde outubro de 2004 e o pagamento do retroativo em, aproximadamente, 64 parcelas – que variam de um cargo para o outro. A implantação do plano de Cargos, Carreiras e Salários também esteve na pauta da reunião entre governistas e Sinpol. “Eles falaram que iriam implantar, mas queremos saber se isso vai ser feito do jeito que queremos ou se haverá alguma ressalva”, afirmou a presidente do Sinpol, Wilma Marinho.

A eterna novela da retirada dos presos das delegacias foi também assunto de discussão na reunião com o Gabinete Civil. O Governo pediu também um prazo maior, pelo menos até a formação de novos agentes carcerários, para retirar todos os presos das DPs da Grande Natal. “Para esse ponto, eles pediram até o dia 15 de abril, que é para quando está marcada a formação desses agentes”, afirmou.

Esses, porém, foram os únicos pontos discutidos na reunião. Outras reivindicações, autonomia financeira da Polícia Civil e a criação de um fundo de investimento para a categoria foram deixadas apenas para o encontro marcado para o dia 24. “Com isso, adiamos o indicativo de greve para o dia 25, quando será feita uma nova assembleia. O Governo do Estado pediu um prazo maior para considerar essas reivindicações e concedemos, mas isso não poderá ser protelado para sempre, pois estamos nessa batalha já há muito tempo”, afirmou Wilma Marinho.

Ata da Assembléia no SINPOL, (5)

Hoje, na Assembléia Extraordinária no Sinpol, foi relatado que o Governo do Estado não atendeu nenhuma das reivindicações da pauta, onde foi dito claramente para todos os Policiais Civis presentes, que a Convocação dos Aprovados é a prioridade dentre  todas as exigências. O Sinpol não abrirá mão que o CF seja UNO e o mais rápido possível, pois é a partir dessa convocação, que os outros itens podem ser melhor desenvolvidos: problemas de falta de gente na capital pra cumprir as 24 horas de Delegacias abertas, aumento do número de chefes de investigação e de cartório, aumento de efetivo (chamar os excedentes e abrir outros concursos), etc…

O Governo não levou nenhum dos Secretários de Administração e Segurança, indo apenas os Adjuntos. Não tinham nenhum tipo de documento, nenhum orçamento e nenhuma data. 

Nessa reunião eles disseram que não tiveram tempo pra estudar e analisar as exigências, porque estavam com problemas devido a não liberação do Orçamento. Porém, existem reivindicações que estão sendo requeridas desde 2004. Mas prometeram uma nova reunião pra Segunda-feira (8) com a consultora deles pra ver as alterações na lei que permitirão algumas das reivindicações, e outra na Quinta-feira (11) pra tratar de todos os pontos, inclusive o da nossa Convocação.

Em Assembléia foi votado,  por unanimidade, que a Polícia Civil já tem um indicativo de greve pra ser decidido na Sexta-feira (12) seguinte a essa reunião da Quinta (11). Se por acaso o Governo não tiver “resolvido” essas questões, incluindo principalmente a  Convocação, a Polícia Civil irá entrar em GREVE.

Acordo entre Polícia Civil e Governo continua sem definição. Categoria cogita greve.

O acordo entre o Sindicato dos Policiais Civis e Trabalhadores da Segurança Pública do Rio Grande do Norte e representantes do governo acerca das reivindicações da categoria foi adiado mais uma vez. Em reunião na tarde desta quinta-feira (4), com o sindicato o governo alegou atrasos nas questões orçamentárias, além de falta de tempo para analisar todas as reivindicações. segundo a categoria, esse pode ser um indicativo de greve.

De acordo com Vilma Marinho, presidente do sindicato, o governo não cumpriu o combinado, além de não ter apresentado nenhuma proposta. Segundo ela, foram expostas apenas desculpas e o pedido de um novo prazo até a próxima quinta-feira (11), para a apresentação de alguma definição.

Na manhã desta sexta-feira (5), a categoria vai se reunir em assembleia no auditório do Sinpol/RN, para discutir o novo prazo e tomar um posicionamento oficial. “Acredito que a categoria vai se posicionar como sendo este o prazo limite”, disse Vilma Marinho.

Reivindicações

As reivindicações da categoria tratam da reestruturação do Plano de Cargos e Salários, com a redução das classes e a criação da progressão horizontal, em níveis, aumento do efetivo Policial Civil, promoções automáticas, aumento das chefias de Investigação e cartório, implantação e parcelamento do retroativo das promoções referente ao mês de outubro de 2004, decreto para regulamentação do livre acesso e autonomia financeira e criação do Fundo para a Polícia Civil. “Nos entendemos que estes pontos são necessários para o bom funcionamento da Polícia Civil”, concluiu Vilma.

Da redação do DIARIODENATAL.COM.BR

Resultado da Reunião entre Governo e SINPOL (4)

Para decepção de todos, não compareceu a Governadora, nem seu Vice, nem Wagner Araújo,  e em seus lugares esteve um representante da pasta que passava, em tempo real, os pontos polêmicos. Enquanto se aguardava a chegada de Wagner Araújo, o SINPOL colocou em discussão a questão da convocação para o subsecretário JOÃO EIDER, que esclareceu que a planilha de custos já está pronta e vai apresentar ao SINPOL, deixando claro que a demora tem por base questões orçamentárias da pasta que estão sendo solucionadas ainda este mês, bem como a definição do local onde será realizado o curso de formação devido a convocação de todos os concursados. Informou que estão pleiteando o Colégio Kennedy que está sediando o curso de formação dos Agentes Penitenciários e que pretende que este seja o local do curso de formação da PC, de forma a diminuir os custo, defendendo o pagamento da bolsa formação aos alunos e alegando dar prioridade a qualidade e minorizar os problemas financeiros no decorrer do curso. Foi colocado, inclusive, a questão dos prazos e tempo do curso para nomeação, visto o periodo eleitoral que se aproxima, e este esclareceu que isso não será problema, pois existe a necessidade e por se tratar de Segurança Pública não haveria um impedimento legal e que todos seriam nomeados. O curso de formação do Agentes Penitenciários termina na próxima semana, então acredita-se que temos uma dada provável (abril) para convocação e início do curso de formação. Compareçam amanhã no SINPOL para Assembleia, e os outros pontos discutidos serão explanados, sem ser descartada a possibilidade de greve.

Adepol cobra continuidade do concurso

Adepol cobra continuidade do concurso

O Presidente da ADEPOL/RN, Gustavo Santana, cobrou do Governo do Estado a conclusão da última etapa do concurso que irá contratar novos delegados, agentes e escrivães para a polícia civil do Rio Grande do Norte. O apelo foi feito durante entrevista ao programa Bom dia Rio Grande do Norte, da Intertv Cabugi, no dia 02/03/2010.

 “Nós aguardávamos que essa convocação, para a 5ª fase, na academia de polícia, tivesse sido feita no último dia 22 de fevereiro, como prometeu o Governo, mas até agora um impasse prevalece”, lamentou o Presidente.

 Em contato com a equipe da Secretaria de Segurança o presidente da ADEPOL foi informado da existência de dois problemas que teriam adiado a convocação. O primeiro deles foi a recomendação do Ministério Público de que se convocasse todos os 540 aprovados, elevando em 300 candidatos a expectativa de inicio do curso de formação. “Pelo que tinha sido acertado, o governo convocaria 240 concursados, sendo 90 delegados, 50 escrivães e 100 agentes”.

 Outro impasse que também impede a convocação dos aprovados é a falta de orçamento da secretaria de Defesa Social e Segurança Pública para 2010. Os vetos da governadora ao projeto deixaram a Secretaria sem orçamento. O presidente da Adepol apelou para os deputados votarem esses vetos, o mais rápido possível, para não prejudicar o trabalho dos policiais.

 “Enquanto os concursados não forem contratados nós delegados vamos continuar trabalhando no limite. Em Pau dos Ferros, por exemplo, o delegado toma conta de 20 delegacias de municípios vizinhos, isso é um absurdo”, declarou.

 Gustavo Santana participa das negociações na Assembléia Legislativa na tentativa de pressionar os deputados a resolver definitivamente o problema político. “Nós não podemos conviver com a ameaça de não recebermos salários, nem de ver os nossos pleitos paralisados por falta de orçamento. Acreditamos na sensibilidade dos deputados estaduais”, finalizou.

http://www.adepolrn.com.br/artigo12.html

SINPOL cobra respostas do Governo hoje

 Hoje, às 16 horas,  o Sindicato dos Policiais Civis e Trabalhadores da Segurança Pública do Rio Grande do Norte – SINPOLRN,  se reúne no Gabinete Civil, com representantes do  Governo, para dar continuidade  a negociação pauta de reivindicações da categoria que vem sendo discutida com o governo desde dezembro passado.
  O  Governo pediu 90 dias  para avaliar a proposta do SINPOL/RN e  assumiu o compromisso de que traria no  04 de março,  hoje, a sua posição com relação aos pontos da pauta que tratam  da reestruturação do Plano de Cargos e Salários, com a redução das classes e a criação da progressão horizontal, em níveis;Aumento do efetivo Policial Civil;Promoções Automáticas;Aumento das Chefias de Investigação e Cartório;Implantação e parcelamento do retroativo das promoções ref. Outubro/2004;Decreto para Regulamentação do Livre Acesso e Autonomia Financeira e Criação do Fundo para a Polícia Civil.

Presidente da ADEPOL/RN é entrevistado no Bom Dia RN

Presidente da ADEPOL/RN é entrevistado no Bom Dia RN

Veja na íntegra: http://www.adepolrn.com.br/not44.html

Follow

Get every new post delivered to your Inbox.